STIQUIFAR SOLICITA À VALE ANTECIPAÇÃO DO 13º

O STIQUIFAR encaminhou à Vale solicitação de antecipação de 50% do 13º salário.
E-mail foi encaminhado na data de ontem nos seguintes termos:
"Solicitamos à empresa o adiantamento do 13º salário dos empregadosjuntamente com a folha de pagamento do mês de agosto vindouro.Embora não conste de Acordo Coletivo, tal prática vem sendo adotada hámuitos anos por liberalidade da empresa e os trabalhadores já aincorporaram e por isso tem procurado o STIQUIFAR em busca deinformações sobre a continuidade da prática."O STIQUIFAR aguarda posicionamento da empresa à respeito do pedido,.
Read More!

Empregos na CCM

AUXILIAR DE PCP
. Escolaridade : Cursando Administração/ Engenharia ou áreas afins. Experiencia na área de PCP. Sexo: Masculino
Atividades:. Realizar controle de estoque, fazer a realização de inventário e follow-up, digitar conteúdos, relatórios diários, atuar no cadastro de produtos, ficha técnica, ordens de produção, fazer o rastreamento de produção, realizar conferência de modo em geral, e alimentar dados no sistema com as informações recolhidas.
AUXILIAR ADM / ALMOXARIFADO
Escolaridade : Cursando Administração/ Engenharia ou áreas afins. Sexo: MasculinoAtividades: 
Efetuar os lançamentos das notas fiscais de compra e outras que se fizerem necessárias;Efetuar os lançamentos de movimentação de insumos em geral;Emissão de relatórios finais de saldo de estoque;Executar inventários rotativos e o periódico anual;
Interessados encaminhar para o meu e-mail : oldairandrade@hotmail.com/ oldairandrade@mafraind.com.br, com o titulo da Vaga.
Read More!

Empregos na CCM

AUXILIAR DE PCP
. Escolaridade : Cursando Administração/ Engenharia ou áreas afins. Experiencia na área de PCP. Sexo: MasculinoAtividades:. Realizar controle de estoque, fazer a realização de inventário e follow-up, digitar conteúdos, relatórios diários, atuar no cadastro de produtos, ficha técnica, ordens de produção, fazer o rastreamento de produção, realizar conferência de modo em geral, e alimentar dados no sistema com as informações recolhidas.AUXILIAR ADM / ALMOXARIFADO. Escolaridade : Cursando Administração/ Engenharia ou áreas afins. Sexo: MasculinoAtividades: Efetuar os lançamentos das notas fiscais de compra e outras que se fizerem necessárias;Efetuar os lançamentos de movimentação de insumos em geral;Emissão de relatórios finais de saldo de estoque;Executar inventários rotativos e o periódico anual;Interessados encaminhar para o meu e-mail : oldairandrade@hotmail.com/ oldairandrade@mafraind.com.br, com o titulo da Vaga.
Read More!

Parceria do Stiquifar garante curso de oratória em Uberaba

Para levar formação aos dirigentes sindicais e trabalhadores vinculados aos sindicatos, a Federação dos trabalhadores na Indústria Química de Minas Gerais – Femquifert, em parceria com as entidades filiadas, oferece o Curso de Oratória em várias cidades de Minas Gerais. A palestrante será Patrícia Carvalho.
Trabalhadores, funcionários e dirigentes de entidades sindicais poderão participar. Para se inscrever basta preencher a ficha de inscrição – que estará disponível em breve – e entregar pessoalmente nas unidades da Femquifert (Contagem/Belo Horizonte) ou enviar pelo e-mail: ciclodosaber@femquifert.org.br. As inscrições são limitadas e gratuitas.Confira o calendário do curso de Oratória:
30 de julho/20416: Itamonte
05 de agosto/2016: Uberaba
06 de agosto/2016: Araxá
19 e 20 de agosto/2016: Uberlândia



Read More!

Vaga para jovem

Jovens entre 18 a 21 anos que tenham concluído o ensino médio e queiram trabalhar na Voith, o salário é de R$ 1.400,00 e ganham o estudo na área Mecânica. Favor enviar o Cv para VPPmaioraprendizsenai@voith.com
É uma parceria do SENAI com a Voith.
Informação do Senai/Araxá
Read More!

Mercoquímica lidera de ponta a ponta

A Mercoquímica disparou na liderança do Grupo A do Torneio de Futsal do Stiquifar. A equipe agora tem 12 pontos ganhos e lidera a competição. No final de semana, a quipe venceu por WO a Heringer. O outro grupo é liderado pelo Império das Baterias.
Neste fim de semana acontece mais uma rodada do Torneio de Futsal do Stiquifar. A competição está sendo realizada no Clube do Stiquifar. Com a participação de 12 equipes, os jogos movimentam o clube no final de semana. Os jogos acontecem sábado e domingo, a partir das De acordo com o organizador da competição, Claudinei Santos Malaquias, na competição serão distribuídos aos vencedores troféus, medalhas e uma caixa de cerveja. Ainda conforme o coordenador, serão cerca de 160 atletas na disputa.
Read More!

BANCO DE HORAS FANTASMA NA VALE

Já fazem muitos anos que o Banco de Horas foi excluído do Acordo Coletivo de Trabalho firmado com a Vale Fertilizantes.
Somente as horas de treinamentos feitos fora do horário de expediente dos trabalhadores é que possuem um banco específico para esses casos e essas horas de curso são compensadas na base de 1 por 1 hora posteriormente.
Acontece que, descumprindo claramente o Acordo Coletivo, muitos setores da empresa tem adotado, à revelia do que está convencionado um Banco de Horas onde são acumuladas horas extraordinárias trabalhadas que deveriam ser pagas com os acréscimos definidos no Instrumento Coletivo.
Com isso a empresa além de Descumprimento de Acordo, provoca grandes prejuízos aos trabalhadores que são obrigados a compensarem essas horas sem os devidos acréscimos no dia e na hora que a empresa bem entender.
Os trabalhadores não tem sequer a possibilidade de oberem suas compensações de acordo com seus interesses, pois, as folgas são impostas a eles sem nenhum critério.
Como essa prática é recorrente, o STIQUIFAR recebeu diversas denúncias de trabalhadores que se sentiram prejudicados e imediatamente levou o problema à empresa que, através de seu setor de RT, se reuniu com o sindicato na data de hoje e após ouvir relatos e receber alguns documentos se comprometeu a levantar o problema junto ao Gerente Industrial.
O STIQUIFAR se vê forçado, pelo descumprimento unilateral por parte da Vale do Acordo Coletivo, a acionar a Justiça visando por fim à prática ilegal do Banco de Horas.
Horas Extras trabalhadas devem ser pagas com os adicionais convencionados.
Os trabalhadores não podem sofrer mais prejuízos.


Read More!

Um em cada cinco idosos morrem antes de chegar aos 65 anos

Um em cada cinco brasileiros morre antes atingir os 65 anos, idade que pode se tornar a mínima para a aposentadoria no Brasil tanto para homens como para mulheres. O número consta da Tábua de Mortalidade, utilizada pelo Ministério da Previdência para estabelecer o fator previdenciário.
A taxa, calculada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), refere-se ao ano de 2014. De acordo com o órgão, 22% dos brasileiros (28% dos homens e 15% das mulheres) não chegaram aos 65 naquele ano — o percentual, no entanto, tende a melhorar nos próximos anos com o aumento da expectativa de vida.
A proposta de fixar a idade mínima de 65 anos para aposentadoria foi cogitada pela gestão do presidente interino Michel Temer e está em discussão no grupo de trabalho criado pelo governo, no mês passado, para debater a reforma da Previdência.
A comissão é coordenada pelo Ministério da Casa Civil e conta com participação de centrais sindicais.
Hoje, além da opção de aposentadoria aos 60 anos para mulheres e 65 anos para homens, o trabalhador pode obter o benefício com qualquer idade desde que complete o tempo mínimo de contribuição (30 anos no caso das mulheres e 35 anos no caso dos homens).
No ano passado, segundo dados da Previdência, 28% das aposentadorias concedidas foram para trabalhadores que ainda não poderiam se aposentar por idade, mas que já tinham cumprido o tempo mínimo de contribuição.
Read More!

CCM AINDA NÃO IMPLANTOU A QUARTA TURMA

Embora tenha procurado o STIQUIFAR e demonstrado a vontade de implantar a quarta turma, a CCM até o momento não apresentou nenhuma conclusão sobre o assunto.
Enquanto isso diversos trabalhadores tem sido obrigados a trabalharem continuamente em seus dias de folga sacrificando sua vida social e suas famílias.
O STIQUIFAR se colocou à disposição da empresa para que a implementação da quarta turma se estabeleça no mais curto espaço de tempo possível e dará todo o suporte necessário para que a CCM implemente a nova jornada.
Aguardamos uma posição da empresa para que o assunto seja resolvido no mais curto espaço de tempo possível.
Read More!

REFLEXO DO ACHATAMENTO SALARIAL NA VALE

Uma hora tinha que acontecer, não foi falta de aviso do STIQUIFAR e os trabalhadores todos tem acompanhado nossa preocupação com o grande achatamento salarial promovido pela Vale.
O que era até tempos atrás um desejo de todos os empregados da empresa, o crescimento profissional acompanhado de promoções para cargos melhores, agora se transformou em algo indesejado.
O trabalhador não é bobo e enxergou que as promoções na Vale servem somente para aumentar a pressão e a responsabilidade sem que a empresa dê em troca desse crescimento profissional um salário compatível e justo.
Recentemente uma vaga para Supervisão de Produção não teve o interesse dos trabalhadores e a empresa teve que buscar fora um profissional para preenchê-la.
Esse caso é uma demonstração clara do desânimo dos trabalhadores frente à uma política perversa de achatamento salarial que traz consequências bastante ruins para a própria empresa que, buscando fora um profissional para esse tipo de cargo deverá investir muito dinheiro para treinamento de uma pessoa que não tem afinidade com as peculiaridades do Complexo Industrial de Uberaba embora existam diversos trabalhadores capacitados para tal nos seus quadros.
Esses trabalhadores vindo do mercado nada tem de culpa pela situação da empresa e merecem ser recebidos de braços abertos por todos os colegas e receberem toda a ajuda possível para sua rápida adaptação e a eles deixamos claro que irão sofrer muita cobrança e muita pressão.
Enquanto a Vale não abrir os olhos para a realidade e não promover as readequações da tabela salarial, com certeza, o nível de insatisfação haverá de aumentar até um ponto de estrangulamento.
A empresa joga com a crise econômica não só no Brasil como em todo o planeta para pagar salários inadequados para a maioria dos cargos, porém, essa como todas as outras crises são cíclicas e logo que as coisa retornem ao normal a Vale com toda a certeza irá pagar caro pela sua opção.
Read More!

MOSAIC INAUGURA QUIOSQUE PARA OS TRABALHADORES

No último dia 21 de junho o STIQUIFAR foi convidado pela Mosaic Fertilizantes para a inauguração do espaço para lazer e descanso dos trabalhadores de sua unidade de Uberaba.
Atendendo a uma reivindicação antiga dos trabalhadores, a empresa construiu um espaço muito bem planejado com uma boa estrutura onde as pessoas poderão relaxar em seus momentos de descanso na empresa.
O STIQUIFAR parabeniza a ação da Mosaic e deseja que os trabalhadores façam bom uso daquele espaço.
NOVO GERENTE LOCAL
Ainda com relação à Mosaic, a empresa esteve na sede administrativa do STIQUIFAR na última quarta-feira para apresentar o novo Gerente de sua unidade local José Wilson Rosa ao qual desejamos sucesso nessa sua nova empreitada.
Aproveitando a oportunidade a representante dos Recursos Humanos, Helbe Herart, apresentou o resultado das metas de PLR apurado no último exercício ao STIQUIFAR.
A empresa informou ainda que as metas, ainda em negociação com a Comissão e com o Sindicato serão apresentadas a todos os trabalhadores para que esses tenham pleno conhecimento do que vem sendo discutido entre as partes e que após essa apresentação,   em breve será agendada uma nova reunião conjunta entre a Comissão de Negociação da PLR e o STIQUIFAR à fim de que se possa encontrar um consenso uma vez que na primeira reunião tanto a Comissão quanto o STIQUIFAR apresentaram sugestões com o intuito de tornar o programa mais justo para todos.



Read More!

Governo apresenta esboço da reforma na Previdência semana que vem

O governo já começou a formatar sua proposta de reforma da Previdência e deverá apresentar um “esqueleto” das medidas em reunião com sindicalistas na próxima semana. “Eu quero dividir a paternidade dessa reforma”, afirmou ao Estado o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha. Entre as alternativas que serão apresentadas está a possibilidade de cobrar, das empresas exportadoras do agronegócio, alguma contribuição patronal ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).Atualmente, essas empresas, se concentram suas vendas ao exterior, não precisam recolher a contribuição. É o único setor da economia a ter esse tratamento, segundo técnicos que trabalham na proposta. Quando a venda é para o mercado interno, pagam uma alíquota de 2,6% sobre o faturamento.“Isso é nonsense”, disse, sobre a ideia, o ex-ministro da Previdência Roberto Brant, consultor da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). “É começar a reforma pelo lado errado, o das receitas, em vez de atacar as despesas.” Ele frisou que o Brasil é o País que mais gasta com Previdência, considerando como proporção do Produto Interno Bruto (PIB).As mudanças em estudo pelo governo serão concentradas em cinco grandes temas, e para cada um deles há um conjunto de opções a serem discutidas com os trabalhadores para formar uma proposta conjunta: pensão por morte, idade média de aposentadoria, diferença de regimes entre homens e mulheres, previdência dos servidores públicos e o novo tratamento ao agronegócio.A tributação extra sobre o agronegócio integra o conjunto de medidas destinado a atacar o déficit da Previdência no setor rural, que responde pela maior parte do déficit do sistema como um todo. Há alternativas de aperto em todos os cinco itens analisados, com o objetivo de estancar a escalada do déficit da Previdência, que deverá chegar a R$ 133,6 bilhões este ano, segundo cálculos da área econômica. O sistema de aposentadorias, pensões e benefícios assistenciais é hoje o maior problema a ser enfrentado para o reequilíbrio das contas públicas.

Read More!

As políticas públicas, os assalariados e os “caroneiros”

Antônio Augusto de Queiroz *
As políticas públicas – que traduzem a ideia de valor, transferência de bens e prestação de serviços – são normas de ordem pública e por isso valem para todos, inclusive para aqueles que nada fizeram para sua concepção, formulação e implementação. O mesmo raciocínio vale para os acordos e convenções coletivas de trabalho, cujas conquistas beneficiam a todos, sejam filiados ou não à entidade que os construiu e implementou.Esta reflexão vem a propósito do momento político e econômico que se vive no Brasil, no qual não há mais espaço para o que a ciência política chama de “caroneiro”, aquele sujeito ou entidade (sindicato, partido, ONG, etc) que evita arcar com os custos de participação porque haverá outros membros que assumirão esse encargo e ele, de qualquer modo, será beneficiado pelo bem público.A conjuntura política e econômica ficou tão adversa, por força das crises (econômica, fiscal, política e ética) em curso, que até preservar o status quo vai requerer um esforço adicional, tanto de qualificação, quanto de pressão e mobilização das pessoas e instituições.Nessa perspectiva não basta mais as pessoas ou instituições (sindicato, partido, ONGs, etc) ficarem contra, para impedir um retrocesso, ou reivindicarem, para assegurar uma nova conquista. É preciso formular e apresentar alternativas nos dois casos. Isso vai requerer esforço e, sobretudo, qualificação ou capacidade de formulação.Além da qualificação, que pressupõe capacidade argumentativa para demonstrar a justiça, a necessidade, a oportunidade e a conveniência de manter ou ampliar determinadas conquistas ou direitos, é preciso ampliar a capacidade de mobilização, incorporando novos recursos de poder e de comunicação com a sociedade e com os tomadores de decisão, bem como envolvendo pessoas ou instituições que antes ficavam imobilizadas na certeza de que os direitos seriam preservados ou os ganhos viriam de qualquer modo.Assim, frente à conjuntura adversa, as forças que sempre lideravam a resistência ou o processo de ampliação dos direitos não terão mais, sozinhas, poder suficiente para manter o enfrentamento e vencer as batalhas, necessitando de reforço para que todos ganhem, seja no sentido de evitar retrocessos, seja no sentido de avançar.A título de ilustração, podemos citar os acordos coletivos de trabalho, no caso do setor privado, e os projetos de lei sobre o reajuste dos servidores públicos. Se as entidades sindicais do setor privado não tiverem formas e meios, inclusive financeiros, para fazer a luta contra a mudança na legislação que garante os direitos trabalhistas e os previdenciários, e as entidades de servidores, igualmente, não reunirem forças para pressionar o Congresso a aprovar os projetos de reajuste, assim como para lutar contra o desmonte do “Aparelho de Estado”, não apenas não haverá ganho a curto prazo, como haverá retrocesso, conforme sinalizam os projetos governamentais.Deste modo, ou todos (pessoas e instituições) engrossam a luta em favor de seus interesses, inclusive tirando a figura do “caroneiro” da zona de conforto, mediante sua filiação ao sindicato e a participação efetiva no esforço de qualificação e mobilização, ou todos perderão. A preservação de direitos ou a ampliação de conquistas, neste novo ambiente, portanto, vai exigir esforço adicional, com a participação de todos.Assim, o “caroneiro”, que, sem qualquer esforço era beneficiado por políticas públicas ou por ganhos e conquistas salariais, em face do caráter coletivo das leis ou dos acordos e convenções coletivas que os instituíam, agora terá que se somar no esforço de convencimento e de persuasão das autoridades ou dos patrões, sob pena de não apenas deixar de ganhar, como correr o risco de perder.Por isso, o servidor ou o trabalhador que não é associado ao seu sindicato ou se filia e fortalece politicamente e financeiramente sua entidade representativa ou pagará um elevado preço pela omissão. O mesmo vale para a entidade “caroneira”, que se omite da luta porque existem outras que arcam com os custos de participação sozinhas. Ou essas entidades saem da zona de conforto e se incorporam ao esforço geral, ou perderão a razão de existir e certamente serão abandonadas por seus representados. Na dificuldade, o “caroneiro” fica exposto, em evidência. E, no caso das entidades sindicais, a própria regulamentação da “contribuição negocial”, em debate no Congresso, uma vez transformada em lei, vai deixar evidente para os trabalhadores quais são as atuantes nos processos de mobilização e aquelas acomodadas, especialmente pela participação da base nas assembleias de fixação da contribuição.A grande verdade é que a realidade mudou e as forças que, por contarem com condições favoráveis, antes produziam resultados sozinhas vão precisar de reforço, sob pena de todos – os autênticos e ativos e os “caroneiros” ou acomodados – perderem. Se você ou sua entidade estar nessa situação, é bom começar a acordar, porque o quadro se agravou, a correlação de forças mudou e sua reversão vai exigir mais e maior esforço e participação, tanto dos que sempre atuam, quanto da incorporação dos “caroneiros” na luta. Por fim, cabe lembrar que na sociedade capitalista todos os fatores de produção são remunerados: a mão-de-obra, tem o salário; o capital financeiro, o lucro; o espaço utilizado para produção, o aluguel; o empreendedor/empresário, o lucro, etc. E cada fator de produção deseja manter ou ampliar sua participação na renda nacional.Nos momentos de crise, de escassez ou de dificuldade, como o atual, cada segmento buscará preservar ou ampliar seus ganhos. Logo, ou os que vivem de salário e suas entidades tomam consciência disso e entram na luta em defesa de seus direitos ou haverá transferência de renda, com a perda de espaço para os demais fatores de produção, especialmente para o capital financeiro, que tende a ser o grande beneficiário, tanto da perda de renda dos assalariados, quanto da contenção do gasto público com políticas sociais, já que o pagamento dos juros e do principal da dívida são sagrados para o atual governo.Por todo o exposto, ou os “caroneiros” saem do imobilismo e se incorporam ao processo de luta por seus direitos ou serão expostos e pagarão um alto preço por isso. No caso das entidades, além da exposição, a tendência será de extinção pela rejeição de seus representados, que perceberão que a omissão dela, num ambiente de crise e escassez como o atual, é determinante para a transferência de renda para outros fatores de produção, como para o capital financeiro.
(*) Jornalista, analista político e diretor de Documentação do Diap


Read More!

Goleada de 21 a 5 surpreende no Torneio do Stiquifar

Com destaque para o jogo entre Sticmu Red e Heringer, vencido pelo primeiro por 21 a 5, no final de semana passado aconteceu mais uma rodada do Torneio de Futsal do Stiquifar. Na classificação, no Grupo A, a Mercoquímica lidera com nove pontos ganhos. Já no Grupo B, a liderança da competição é do Império das Baterias, empatado com All Black e Usina Uberaba, todos com seis pontos ganhos.
Neste fim de semana acontece mais uma rodada do Torneio de Futsal do Stiquifar. A competição está sendo realizada no Clube do Stiquifar. Com a participação de 12 equipes, os jogos movimentam o clube no final de semana. Os jogos acontecem sábado e domingo, a partir das

De acordo com o organizador da competição, Claudinei Santos Malaquias, na competição serão distribuídos aos vencedores troféus, medalhas e uma caixa de cerveja. Ainda conforme o coordenador, serão cerca de 160 atletas na disputa. Confira os resultados da 3ª rodada e a tabela do próximo final de semana:

Read More!

Senadores aprovam PEC que garante assistência social a mulheres vítimas de violência


O Senado aprovou nesta terça-feira (14), por unanimidade (78 votos), e em primeiro turno, a proposta de emenda à Constituição que inclui a mulher vítima de violência entre os beneficiários da política de assistência social estabelecida pela Constituição. A PEC 43/2012 tem objetivo de fortalecer as medidas de proteção às mulheres vítimas de violência, que muitas vezes perdem a principal fonte de renda da família ao denunciar o companheiro agressor.
De iniciativa da senadora Marta Suplicy (PMDB-SP), o texto dá nova redação ao inciso II do artigo 203 da Constituição Federal para ampliar o alcance do dispositivo, incluindo a proteção à mulher vítima de violência ao lado da que é devida a crianças e adolescentes carentes. A  proposta estabelece ainda que a assistência social será prestada “a quem dela necessitar, independentemente de contribuição à seguridade social”.
Para Marta, a assistência social é uma das mais importantes políticas públicas prestadas pelo Estado, a quem necessita de fato, e já acolhe deficientes, crianças, adolescentes, idosos, mas havia deixado de fora essa parcela da população.
— Essa mulher [vítima de violência] realmente fica numa situação de desamparado, onde frequentemente volta para o companheiro que a agrediu por não ter recursos para fazer a vida de outra forma ou, quando o agressor não é o companheiro, nem sempre tem suas necessidades mais importantes amparadas — reforçou a senadora.
x
Read More!

Maiores devedores tributários do Brasil somam R$ 272 bilhões em dívidas

Levantamento feito pela Advocacia-Geral da União mostra que os 135 maiores devedores no Brasil, entre pessoas físicas e jurídicas, têm débitos que, juntos, somam R$ 272,1 bilhões. Segundo a AGU, o montante equivale a 20% de toda a dívida ativa da União e cobriria o déficit fiscal previsto para este ano (R$ 170 bilhões) com sobre de R$ 82 bilhões.Os números foram obtidos pelo sistema e-CAC, da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN). Estão fora da conta os débitos com exigibilidade suspensa ou que figurem em ações ajuizadas para discutir obrigação tributária.Os setores que mais concentram dívidas tributárias são os da indústria de transformação (27,4% de todo o débito) e as empresas de comércio e reparação de veículos (23,59% da dívida). Para a PGFN, a divisão por segmento econômico expõe o prejuízo resultante da sonegação fiscal ao Estado e à livre concorrência, além das vantagens indevidas de algumas empresas graças à acumulação de débitos.Em análise com as 20 maiores devedoras, a Varig e a Vasp despontam como as maiores inadimplentes previdenciárias e ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviços. As duas devem R$ 3,6 bilhões e R$ 1,7 bilhões à Previdência Social, e R$ 419 milhões e 141 milhões ao FGTS, respectivamente.Ainda em relação ao FGTS, depois das duas companhias aéreas, estão a Sociedade Universitária Gama Filho, a TV Manchete e a Eletropaulo (fornecedora de energia paulistana). Os débitos são de R$ 94 milhões, R$ 92 milhões e R$ 84 milhões, respectivamente. A dívida consolidada dos 20 maiores devedores ao fundo totaliza R$ 1,6 bilhão.Outros que também aparecem na lista de devedores de FGTS o clube esportivo Botafogo (R$ 49 milhões), do Rio de Janeiro; o Jornal do Brasil (R$ 47 milhões); a Gazeta Mercantil (R$ 44 milhões) e a cidade de Cruzeiro, em São Paulo, (R$ 36 milhões).Em relação às dívidas previdenciárias — que somam R$ 14,7 bilhões entre os 20 primeiros da lista — estão entre os maiores devedores, depois de Varig e Vasp, a empresa Águas e Esgotos do Piauí (R$ 629 milhões), que é de economia mista; a Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (R$ 532 milhões); o frigorífico Marfrig (R$ 500 milhões); e a empreiteira Mendes Júnior (R$ 392 mlhões), que está envolvida nas investigações da operação “lava jato”.Fonte: Revista Conjur

Read More!

Nota Oficial - Força Sindical, CTB, CSB, NCST e UGT

Causou-nos estranheza as declarações do ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, publicadas nos meios de comunicações, informando que o atual governo pretende pressionar o Senado pela aprovação do  Projeto de Lei sobre a terceirização e sobre uma eventual reforma trabalhista.
É importante ressaltar, no caso da terceirização, que o fundamental é defender a regulamentação dos doze milhões de trabalhadores que, hoje, estão submetidos a uma legislação precária, que os penalizam de forma perversa.  Reafirmamos que somos contra a terceirização nas chamadas atividades-fins.
O  governo interino tem de estar atento, e precisa entender, que a terceirização, na forma que é praticada hoje, nada mais é que uma maneira de diminuir direitos.  Nas últimas décadas, o crescimento da terceirização resultou em relações de trabalho precarizadas, com aumento das situações de risco e do número de acidentes de trabalho e doenças profissionais, baixos níveis salariais, ampliação das jornadas de trabalho e crescimento da rotatividade da mão de obra.
Um projeto de lei deve garantir proteção social aos trabalhadores e estar assentado na isonomia de direitos, de salário e de tratamento dos terceirizados.
Vale destacar que, em todas as crises, os oportunistas de plantão levantam a bandeira da reforma trabalhista, apontando a mesma como solução para os problemas da economia e do mundo do trabalho. Não vamos permitir qualquer mudança na legislação trabalhista que retire direitos dos trabalhadores. E qualquer ação de alteração, neste momento, sofrerá uma forte reação do movimento sindical.
Read More!

Mosaic negocia compra de unidade de fertilizantes da Vale, dizem fontes

A Mosaic Co, maior produtora de fosfato concentrado do mundo, entrou em conversações para comprar a unidade de fertilizantes da Vale, em um renovado esforço para crescer na América do Sul e na África, disseram três fontes com conhecimento do assunto.
Embora as duas companhias estejam discutindo qual a melhor estrutura para o negócio, a primeira fonte disse que um acerto envolvendo dinheiro e ações é a opção preferida neste momento.
A mesma fonte, que pediu para não ser identificada porque as negociações estão em andamento, disse que o valor dos ativos de fertilizantes da Vale pode chegar a 3 bilhões de dólares.
A Mosaic e a Vale também estão discutindo outras alternativas para o negócio, disseram as outras duas fontes, sem elaborar.
Sob os termos da primeira opção, a companhia com sede no Rio de Janeiro se tornaria a maior acionista da Mosaic, com uma participação entre 12 e 15 por cento, dependendo do tamanho do acordo envolvendo ações, disse a primeira fonte. As empresas não quiseram comentar o assunto. Com sede em Plymouth, Minnesota, a Mosaic está à procura de ativos em fosfatados ou potássio que poderiam ser adquiridos por uma barganha em um setor de commodities mais fraco, disse o presidente-executivo Joc O'Rourke em fevereiro.
A queda dos preços do fosfato e potássio, no entanto, tem pressionado os lucros do setor este ano.
A Vale possui ativos de fertilizantes no Canadá, Brasil, Peru, Argentina e Moçambique.
A Mosaic comprou ativos de distribuição da Archer Daniels Midland no Brasil e no Paraguai no ano passado.
No Brasil, o quinto maior consumidor mundial de fertilizantes, a demanda deve crescer duas vezes mais rápido que a demanda global até 2025.
As entregas de fertilizantes aos produtores agrícolas do Brasil totalizaram 10,2 milhões de toneladas entre janeiro e maio, uma alta de 12,7 por cento ante o mesmo período do ano anterior.
DÍVIDA
A Vale está vendendo ativos visando reduzir em 10 bilhões de dólares a sua dívida até o próximo ano. A estratégia foi apresentada pelo presidente-executivo da mineradora, Murilo Ferreira, para ajudar a companhia a lidar com o declínio dos preços de minério de ferro e níquel.
A Vale registrou um prejuízo anual recorde no ano passado de 12,1 bilhões de dólares.
O lucro líquido ajustado antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) da unidade de fertilizantes da Vale mais do que dobrou no último ano, para 567 milhões de dólares, em parte ajudado por uma moeda mais fraca e menores custos.
As negociações com a Mosaic ocorrem dois meses após a Vale não conseguiu criar um grande "player" com a Apollo Global Management no setor. Em 28 de abril, a Reuters reportou que Vale e Apollo planejavam um acordo para comprar as operações de fertilizantes da Anglo American no Brasil.
De acordo com a segunda fonte, a Mosaic tinha feito anteriormente uma oferta por 100 por cento da unidade de fertilizantes da Vale, a qual a empresa brasileira rejeitou porque queria se juntar com a Apollo.
Fechar negócio com a Anglo American era uma pré-condição para formar a parceria com a Apollo, uma empresa de participações de 170 bilhões de dólares liderada pelo financista Leon Black, disseram fontes na época.
Fonte: Jornal Extra
(Reportagem adicional de Rod Nickel em Winnipeg, Canadá)
Leia mais: http://extra.globo.com/…/exclusivo-mosaic-negocia-compra-de…

Read More!

VALE FERTILIZANTES JOGA FORA MUITO TALENTO

A quem cabe a prerrogativa de admitir e demitir qualquer empregado?Claro que é a empresa e disso não temos nenhuma dúvida.Porém, mesmo sem nenhuma intenção de interferir nas decisões que cabem exclusivamente à empresa, o STIQUIFAR não pode deixar de externar sua preocupação com a forma como as demissões vem sendo conduzidas em Uberaba.Preocupa-nos a quantidade de trabalhadores talentosos, dedicados e de capacidade técnica excepcionais que tem sido demitidos nos últimos tempos, pois, essa parcela dispensada com certeza fará muita falta principalmente nos momentos de crise operacional que com certeza a unidade local passará.É triste observar como a gerência industrial do Complexo Industrial de Uberaba trata de forma tão desrespeitosa e injusta os trabalhadores.É triste testemunhar como uma pessoa pode exercer seu "poder" agindo como um verdadeiro ditador sem nenhum escrúpulo e sem nenhuma humanidade.Parece sentir prazer em prejudicar as pessoas sem que se leve em conta o que essas pessoas realmente representam para a empresa e o muito que elas poderiam continuar a colaborar com suas habilidades e experiência.Mas, temos também a certeza de que esse tipo de ditador é o que interessa à Vale para cumprir uma política nefasta de desvalorização do bom empregado. Um rastro de sangue é o que sempre deixou e com certeza continuará a deixar por onde passar o Hitler reencarnado em um papel menor na história, porém, não menos nefasto.
Read More!

STIQUIFAR DISCUTE PLR COM A MOSAIC

O STIQUIFAR reuniu-se com a Mosaic e a Comissão de Empregados para discutir a proposta de PLR para o exercício em vigor.
Embora tenha apresentado uma proposta que aponta para uma evolução quanto ao volume da premiação alguns fatores impediram que as negociações pudessem ser finalizadas.
Dois pontos importantes foram levantados pelo STIQUIFAR e pela Comissão como fatores preocupantes e que devem ser levados em consideração:
1) - A empresa não apresentou o quadro de metas de todos os setores impossibilitando a análise das mesmas;
2) - Um dos quesitos para a apuração das premiações que a empresa apresenta é a Avaliação Individual dos trabalhadores, e esse quesito levantou severas dúvidas uma vez que se trata de algo eminentemente subjetivo, ou seja, essa avaliação depende muitas vezes da opinião pessoal do avaliador, ou seja, se o trabalhador avaliado não contar com a simpatia de seu superior, com certeza essa avaliação não será positiva e o resultado disso é a perda de pontos e prejuízo financeiro na hora de receber a premiação.

Levantados esses dois pontos pelo STIQUIFAR e pela Comissão a empresa se mostrou disposta a avaliar as ponderações e em um futuro próximo se manifestar.
Aguardamos o posicionamento da Mosaic e logo que tivermos novo encontro haveremos de deixar os trabalhadores à par das negociações.
Read More!

A lista dos 30 retrocessos dos primeiros 30 dias de governo Temer

Dia 12 de junho o governo interino de Michel Temer completou 1 mês. E, como prometido, fui atualizando a lista de retrocessos que aconteceram no país desde então. Confesso que chegou um momento em que passei a atualizar menos, porque meu tempo anda escasso. Além disso, agendei este post na última sexta-feira, então não contém eventuais novidades do fim de semana. Por esses motivos o “ao menos” do título deste post. Porque deve ter acontecido bem mais coisas frustrantes/previsíveis do que estas 30 que eu relacionei. Fique à vontade para acrescentar mais itens aí na parte dos comentários.Segue a lista que eu fiz:12/5 – Temer nomeou para ministros pessoas investigadas na Operação Lava Jato e também em outros crimes — demonstrando como o mote de “combate à corrupção”, usado para afastar Dilma do cargo para o qual foi eleita, era balela.Um desses ministros, Romero Jucá, da importante pasta do Planejamento, foi derrubado na segunda semana de governo, porque ficou demonstrado que ele apoiou o impeachment de Dilma para tentar bloquear a Lava Jato, que o investiga. A barganha de cargos também continuou no “novo governo”.12/5 – Em sua reforma ministerial, Temer cortou uma pasta importante, como já demonstrado aqui no blog (e AQUI), a da Cultura. Foi tão criticado que voltou atrás e recriou o MinC dias depois. Como seu governo só tinha homens — pela primeira vez, desde a era do ditador Geisel (1974-79) –, Temer saiu convidando uma porção de mulheres para ocupar o MinC, mas todas recusaram o convite. Acabou ficando nas mãos de um homem mesmo, sendo este um dos governos menos plurais e representativos dos últimos tempos.Outra importante pasta cortada foi a da Ciência e Tecnologia, o que gerou protestos em universidades de todo o país.De uma canetada só, o novo ministro da Educação “mandou demitir todos os funcionários da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi) e oito da Secretaria Executiva”. Desmontou o Fórum Nacional da Educação, “estrutura central para os avanços da educação brasileira”. Veja mais AQUI.16/5 – Temer revê criação de áreas indígenas e desapropriações de terras, além do Marco Civil da Internet, que incomoda às operadoras de telefonia. Grupos indígenas ficaram preocupados.16/5 – Novo ministro da Justiça já pensa em reduzir a autonomia da Procuradoria Geral da República. Ele recuou do que disse em entrevista, mas ficou registrado…17/5 – Ministro revoga a construção de 11.250 unidades habitacionais do Minha Casa Minha Vida destinadas a famílias com renda de até R$ 1.800.17/5 – José Serra, novo ministro das Relações Exteriores, abriu fogo contra os países vizinhos e da África e já chegou ao Itamaraty querendo fechar embaixadas abertas pelo governo Lula. Uma burrice, como se lê nesta breve análise.Pra piorar, Serra abriu fogo contra a OMC, gerando uma crise na diplomacia comercial totalmente desnecessária. Mais informações AQUI e AQUI.17/5 – Ministros de Temer querem legalizar jogos de azar, como bingos, cassinos e jogos do bicho. O Ministério Público Federal acha que essa medida incentivaria a corrupção e a lavagem de dinheiro.17/5 – Novo ministro da Saúde já pensa em cortar verbas do SUS e programas importantes, como o Farmácia Popular. Depois recuou do que disse na entrevista, mas também ficou registrado…17/5 – Advogado de Cunha assume cargo na Casa Civil. Sem comentários.18/5 – Temer escolhe como líder de seu governo na Câmara André Moura, um cara que responde a seis processos criminais no STF, sendo réu de crimes graves, como apropriação indébita, desvio de bens públicos e até envolvimento em tentativa de homicídio.20/5 – Governo suspende novas contratações do Minha Casa Minha Vida.20/5 – Temer exonera presidente da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) nomeado por Dilma, apesar de a legislação prever mandato de 4 anos para ele. Temer quer até mudar a lei para adequar sua decisão. Coloca em seu lugar um jornalista ligado a Eduardo Cunha e a Aécio Neves que já começou censurando a participação de pessoas críticas ao governo Temer em programa jornalístico da TV pública. Dias depois, o STF volta com o presidente de direito.23/5 – Governo suspende novas vagas para Pronatec e Fies.23/5 – Governo quer acelerar privatizações, inclusive na área do petróleo. Mais informações AQUI, AQUI e AQUI.23/5 – Temer prepara reforma trabalhista, que pretende derrubar direitos garantidos há décadas pela CLT.24/5 – O tão esperado anúncio do pacote de ajuste fiscal do governo Temer, sob a batuta de Henrique Meirelles, nada mais foi que um arrocho social sem grandes efeitos na economia. Ver análise AQUI. A propósito, a reação do (deus) Mercado foi de dúvida.24/5 – Temer vai abrir a exploração do pré-sal, retirando a obrigatoriedade de ficar nas mãos da Petrobras, o que atinge a soberania nacional e uma das maiores riquezas do país.25/5 – Alexandre Frota foi a primeira “personalidade” a ser recebida pelo novo ministro da Educação. Sem comentários.30/5 – Temer acabou com a CGU, criou um tal Ministério da Transparência, e pôs lá um sujeito que, aparentemente, usava seu cargo para obter informações privilegiadas sobre a Lava Jato para seu padrinho, Renan Calheiros. Mesmo após a divulgação dos áudios comprometedores, Temer manteve Silveira no cargo, até não aguentar a pressão e ele ser o segundo ministro derrubado em duas semanas.31/5 – Temer escolhe o tucano Aloysio Nunes como líder do governo no Senado. Que, aliás, também é investigado por corrupção. E ajuda a fortalecer o PSDB no poder. Os tucanos estão mais fortes no governo Temer. Isso, pra mim, já é um retrocesso por si só.2/6 – Pedro Parente toma posse na Petrobras. Veja AQUI o que esperar dele.2/6 – Ficamos conhecendo a nova secretária de Política para Mulheres. Justo neste momento em que a pauta da cultura do estupro e da violência contra as mulheres volta à tona, Fátima Pelaes tem ESTAS idéias retrógradas, que geraram indignação. Pra piorar, ela é investigada por desvio de dinheiro público.2/6 e 10/6 – A ideia não era Temer salvar o país da crise econômica? Apertar os cintos? Mas a primeira medida que o Congresso aprovou, com aval do presidente interino, foi o reajuste que gerará desfalque de R$ 58 bilhões aos cofres públicos. Veja detalhes sobre a pauta-bomba AQUI. Em 20 dias, o rombo aumentou 35%. No dia 10, ele anunciou corte de cargos que gerará economia de R$ 230 milhões – ou seja, não faz nem cócegas no rombo que ele próprio ajudou a criar.2/6 – Temer faz mudanças questionáveis no IBGE e Ipea, institutos que lidam com dados confidenciais de interesse nacional.3/6 – Área de inteligência do governo está monitorando um partido político. Qual precedente isso abre?6/6 – Mais um ministro de Temer é vinculado a corrupção da Lava Jato: Henrique Alves, do Turismo.
Read More!

Inscrições para estágio na Vale em Araxá e Tapira terminam sexta-feira

Interessados em participar da seleção para o programa de estágio na empresa Vale Fertilizantes, nas unidades de Araxá e Tapira, no Alto Paranaíba, têm até o dia 17 de junho para fazer as inscrições.
O processo seletivo é constituído por etapa de inscrição na sessão carreiras do site da empresa, provas on-line, triagem de currículos e entrevista, dinâmica de grupo, exames médicos e entrega de documentação. A empresa oferece aos estagiários bolsa-auxílio, vale-transporte ou transporte da empresa, vale-refeição ou alimentação no local, assistência médica e seguro de vida.
Para as unidades de Araxá e Tapira, a empresa seleciona alunos de curso superior em Ciências Contábeis e Administração. Candidatos do ensino técnico podem concorrer às vagas de mecânica, eletromecânica, mineração, química e meio ambiente. Para todas as vagas, é necessário ter formação prevista entre dezembro de 2016 e dezembro de 2017. Além disso, os candidatos devem ter no mínimo 18 anos e estar matriculados em instituições de ensino reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC).
Read More!

Temer quer tirar abono do PIS/Pasep pago aos mais pobres há 46 anos

É do insuspeito Estadão a notícia de que “para garantir a fixação do teto dos gastos do governo, o ministério da Fazenda quer acabar com o abono salarial. O benefício, criado há 46 anos, é dado hoje aos trabalhadores que recebem até dois salários mínimos (R$ 1.760). ”
Repare: aquele auxílio anual de um salário-mínimo pago a 14 milhões de trabalhadores mais humildes.
E o dinheiro com que 50 milhões de brasileiros colocam em dia o crediário, compram um fogão, uma geladeira, um televisor.
Diz o jornal que”a mudança nas regras consta no texto da Proposta de Emenda à Constituição (PEC), a que o Estado teve acesso, encaminhado ao Palácio do Planalto pela equipe econômica. De acordo com a PEC, assim que ela for promulgada, fica revogada a vinculação constitucional do PIS e do PASEP para financiar o pagamento abono.”
É mais uma das que fica “prontinha”, esperando a confirmação do impeachment.
O massacre aos direitos sociais está aí, em evidente preparação.
Como é mantido nas sombras e não temos jornais ou TV capazes de abrir manchetes e chamadas, o povão só lentamente vai percebendo.
Read More!

Mercoquímica e All Back lideram Torneio de Futsal

Neste fim de semana acontece mais uma rodada do Torneio de Futsal do Stiquifar. A competição está sendo realizada no Clube do Stiquifar. Com a participação de 12 equipes, os jogos movimentam o clube no final de semana. Os jogos acontecem sábado e domingo, a partir das 
De acordo com o organizador da competição, Claudinei Santos Malaquias, na competição serão distribuídos aos vencedores troféus, medalhas e uma caixa de cerveja. Ainda conforme o coordenador, serão cerca de 160 atletas na disputa. Confira a classificação:
Classificação do grupo A
PT J V E D GP GC SG
MERCOQUIMICA 6 2 2 0 0 24 14 10
VALE - A 6 2 2 0 0 16 8 8
OS MERENGS 3 2 1 0 1 15 15 0
CONSUBE 3 2 1 0 1 9 11 -2
HERINGER 0 2 0 0 2 8 15 -7
STICMU RED 0 2 0 0 2 13 22 -9
Classificação do grupo B
PT J V E D GP GC SG
ALL BLACK 6 2 2 0 0 17 7 10
IMP. BAT. 3 2 2 0 0 19 8 11
US.UBERABA 3 2 1 0 1 8 9 -1
YARA FERT. 3 2 1 0 1 9 12 -3
STICMU BLUE 3 2 1 0 1 10 14 -4
OUROFINO 0 2 0 0 2 5 18 -13
Read More!

JORNAL FÓRUM POPULAR - PÁGINA 4

Acabou de sair do forno... Jornal do Fórum Sindical dos Trabalhadores de Uberaba (FTU) - Página 4
Read More!

JORNAL FÓRUM POPULAR - PÁGINA 3

Acabou de sair do forno... Jornal do Fórum Sindical dos Trabalhadores de Uberaba (FTU) - Página 3
Read More!

JORNAL FÓRUM POPULAR - PÁGINA 2

Acabou de sair do forno... Jornal do Fórum Sindical dos Trabalhadores de Uberaba (FTU) - Página 2
Read More!

JORNAL FÓRUM POPULAR - PÁGINA 1

Acabou de sair do forno... Jornal do Fórum Sindical dos Trabalhadores de Uberaba (FTU) - Página 1
Read More!

Contrata-se com urgência

CCM Indústrias de Fraldas e Descartáveis contrata, com urgência e com experiência, auxiliar de produção. Levar currículo na empresa, na Avenida Coronel Zacarias Borges de Araújo, 107, Distrito Industrial II, Uberaba, ou nos e-mails: oldairandrade@mafraind.com.br; oldairandrade@hotmail.com
Read More!

O massacre da Previdência, segundo O Dia

Prepare-se, porque a coisa é feia: aumento do fator previdenciário de 85/95 (soma da idade e do tempo de contribuição) para 105 anos (tanto para homens quanto para mulheres). Pensão por morte, desvinculada do mínimo, de 60% e mais 10% por dependentes. Por invalidez, 65%, acrescendo-se um ano por ano de contribuição. O benefício para idosos e pessoas com deficiência grave que nunca trabalharam será reduzido de um salário para meio salário mínimo.
E isso não é tudo.
Max Leone, na Coluna do Aposentado do jornal O Dia, dá detalhes sobre uma megaproposta de reforma previdenciária que estaria sendo preparada, com o aval de Michel Temer, por consultores da Câmara dos Deputados e do Senado.
Reproduzo alguns deles, abaixo:
APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO
A ideia é substituir aposentadoria por regra que soma idade e tempo de serviço. Começaria com a atual Fórmula 85/95 progredindo um ponto a cada dois anos para mulheres e um ponto a cada três anos para homens até chegar a 105 pontos para cada um. Está previsto o fim do fator previdenciário. A mudança será por Emenda Constitucional. Redução da despesa em 2016: R$ 1,2 bi.
APOSENTADORIA POR IDADE
A proposta aumenta o tempo mínimo de contribuição para ter direito à aposentadoria por idade dos atuais 15 anos para 20 anos. De imediato, o período de carência sobe para 16 anos e a partir de então mais três meses por ano até atingir os 20 anos de recolhimento ao INSS. O valor do benefício será de 65% mais 1% por cada ano de contribuição. Alteração por lei específica. Redução de despesa: R$ 400 milhões.
APOSENTADORIA DA MULHER
As regras da aposentadoria por idade para trabalhadoras serão iguais às dos homens, com aumento imediato de 55 anos para 61. A partir daí, sobe três meses por ano até chegar aos 65 anos com possibilidade de antecipar a aposentadoria em até cinco anos, com desconto de 6% ao ano, desde que ela tenha comprovado 35 anos de contribuição para o INSS. Alteração por meio de PEC. Redução de despesa: R$ 1,3 bi.
APOSENTADORIA ESPECIAL
Regulamentar as aposentadorias especiais de servidores públicos que tiveram exposição a agentes nocivos, risco e com deficiência. Está prevista redução de dez anos de tempo de contribuição e cinco de idade, na modalidade de aposentadoria com exigência de tempo mínimo para os dois casos e de dez pontos na fórmula combinada. Alteração por lei complementar.
PENSÃO POR MORTE
A pensão por morte não vai ser mais vinculada ao salário mínimo. Seguirá a mesma regra do auxílio-acidente, que leva em conta o percentual do salário de benefício. Passará a ser fixada em 60% do salário de benefício quando o segurado deixar apenas um dependente. A pensão aumentará em 10% para cada dependente adicional. No caso de cada segurado perder essa condição, o benefício cairá 10%. Mudança por PEC. Redução de despesas: R$ 2,4 bilhões.
APOSENTADORIA POR INVALIDEZ
O cálculo será o mesmo usado para a aposentadoria por idade: 65% mais 1% por cada ano de contribuição. Segundo dados do documento, cerca de 17,5% dos trabalhadores no país se aposentam por invalidez. Na União Europeia, são 10% que têm esse tipo de benefício, mesmo em países que a média de idade para aposentar é de 10 anos maior que a brasileira. Mudança por lei específica. Redução de despesa em 2016: R$ 200 milhões.
AUXÍLIO-DOENÇA
A proposta prevê aumentar de 15 dias para 30 dias o prazo de contribuição para ter direito ao benefício. O texto da proposta alega que os atuais 15 dias de contribuição para garantir o benefício estão desatualizados. Argumenta que a Medicina avançou nas últimas décadas para evitar o afastamento dos trabalhador. Modificação por meio de projeto de lei. Redução de despesa para este ano será de R$ 1,6 bilhão.
PERÍCIA MÉDICA DO INSS
A concessão de aposentadorias por invalidez fica condicionada à gratificação de peritos do INSS. Se o total de benefícios for superior a 10% de aposentadorias no ano a gratificação não pode ser maior que 90% da gratificação. Determina que pelo menos 50% da gratificação fiquem vinculados a metas de aumento da reabilitação profissional e a redução de auxílios-doença de longa duração. Mudança por lei específica. Redução da despesa com revisão de aposentadorias: R$ 1,26 bi.
APOSENTADORIA RURAL
Determina o aumento da idade para aposentadoria da trabalhadora rural de imediato para 56 anos e a do trabalhador para 61 anos. A partir de então serão três meses acrescido por ano até chegar a 65 anos para ambos os sexos. O projeto alega que a maior parte do déficit da Previdência está na clientela rural. Alteração deve ser feita por Proposta de Emenda Constitucional (PEC).Está prevista uma redução da despesa em 2016: R$ 1,5 bilhão.
BENEFÍCIO DE PRESTAÇÃO CONTINUADA (LOAS)
O benefício para idosos e pessoas com deficiência grave que nunca trabalharam será reduzido de um salário para meio salário mínimo. Para quem contribuiu em algum momento será acrescido 5% por cada ano até chegar a um mínimo. Os benefícios já concedidos seriam diminuídos para meio piso, acrescido de 5% para cada ano de contribuição. Mudança por PEC. Redução de despesa este ano: R$ 2 bilhões.
APOSENTADORIA DO SEGURADO ESPECIAL
A proposta visa impossibilitar que o segurado especial, como pequenos agricultores que recebem um salário mínimo, acumule a aposentadoria com pensão por morte, auxílio-acidente ou auxílio-reclusão. O texto sugere acabar com tempo de reduzido de comprovação e a idade cinco anos inferior à aposentadoria por idade urbana por estimular a concessão do benefício. Medida depende de lei específica. Resultaria em redução de despesa de R$ 9,1 bilhões ainda este ano.
APOSENTADORIA DOS SERVIDORES
A idade para o servidor se aposentar será igual ao do trabalhador da iniciativa privada. De imediato, a idade para mulher aumentaria para 56 anos, enquanto que para homem seria de 61 anos. A partir do ano seguinte, idade para os dois casos aumentaria três meses por ano até 65 anos. A transição para quem ingressou no serviço público começaria em 87/97 com aumento de um ponto a cada dois anos (mulher) e um ponto a cada três anos (homem) até 105 pontos. Depende de PEC. Redução de despesas: R$ 500 milhões.
PENSÃO POR MORTE DOS SERVIDORES
As regras da pensão por morte para servidores passa a ser as mesmas do regime privado. O texto considera que as regras atuais no país são frágeis para a concessão e manutenção das pensões, em comparação à legislação previdenciária da maioria de países do mundo. Considera rediscutir as regras levando em conta as transformações que a sociedade sofreu ao longo dos anos. Depende de mudança na Constituição, por meio de PEC. Redução de despesas em 2016: R$ 600 milhões.
Read More!

Empregabilidade da Pessoa com Deficiência é debatida

Programa Diálogos sobre a Empregabilidade da Pessoa com Deficiência reúne participantes na Secretaria de Relações do Trabalho de São Paulo
O Espaço da Cidadania e seus parceiros pela inclusão abriram inscrições para o encontro que finaliza o programa Diálogos sobre a Empregabilidade da Pessoa com Deficiência iniciado em março e contou com a adesão de mais de 300 pessoas que representam órgãos públicos, empresas, sindicatos, entidades especializadas, escolas e outros setores da sociedade.
O programa realizou 7 encontros regionais nas cidades de Osasco, São Paulo, Avaré, Praia Grande, Jundiaí, Salto e Guarulhos e fez visitações em locais onde a presença de trabalhadores com deficiência já faz parte da cultura das organizações como a JLL, Citi, Conforpés, Laramara, Senai de Itu e Cinpal, que recebe o último grupo de participantes no dia 15/06/2016.
O encerramento do programa permitirá a troca de informações sobre as experiências vivenciadas e o conhecimento do Primeiro.

Read More!

PF conclui inquérito e indicia Vale, Samarco e 8 pessoas

A Polícia Federal concluiu o inquérito que investigou crimes ambientais decorrentes do rompimento da barragem da mineradora Samarco em Mariana (MG), em novembro de 2015, com o indiciamento da companhia, além da Vale, da empresa de engenharia geotécnica VogBR e de oito pessoas, informou o órgão federal nesta quinta-feira.A PF concluiu que os investigados sabiam dos riscos do rompimento e agiram de forma negligente, afirmou à Reuters por telefone o promotor do Ministério Público de Minas Gerais, Carlos Eduardo Pinto, que participou das investigações.Em janeiro, a PF já havia realizado indiciamentos com conclusões parciais do inquérito.Os nomes dos indiciados não foram divulgados. As causas do desastre foram associadas a uma perda de estabilidade na fundação de rejeitos, em um processo conhecido como liquefação."Os tremores não foram fator decisivo e sim uma liquefação que houve em razão do acúmulo de água na barragem", disse o promotor, após participar de uma coletiva sobre o tema em Minas Gerais.A Samarco é uma joint venture da brasileira Vale e da anglo-australiana BHP Billiton. As operações da mineradora estão paralisadas desde o rompimento da barragem.A mineradora reafirmou recentemente seu objetivo de retomar a operação ainda neste ano, com 60 por cento de sua capacidade, até como forma de gerar recursos para fazer frente a despesas relacionadas às reparações aos atingidos pelo desastre, acordadas com o governo federal.
Read More!

Vale e prestadora de serviço indenizarão mineiro vítima de silicose

A Quarta Turma do Tribunal Superior do Trabalho rejeitou agravo da Vale S/A e Miner Service Engenharia Ltda., que pretendia rediscutir decisão que a condenou ao pagamento de R$ 70 mil de indenização por dano moral a ex-empregado que desenvolveu silicose e foi aposentado por invalidez. Considerando razoável a quantia, por se tratar de doença ocupacional, o relator do recurso, ministro João Oreste Dalazen, explicou que o TST só excepcionalmente intervém sobre o valor arbitrado, quando entende que foram violados os princípios da razoabilidade e da proporcionalidade previstos na Constituição Federal.
O trabalhador atuou desde 1993 nas dependências da Vale por meio de empresas interpostas, sendo a última a Miner, exercendo suas funções em minas subterrâneas, perfurando rochas no subsolo, segundo ele em jornadas de 10 horas. Os sintomas da silicose – dores fortes no pulmão, fraqueza e falta de ar, entre outros – surgiram em 2001, e, em 2003, foi emitida a Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT). Em 2005, aos 43 anos, ele foi aposentado por invalidez e ajuizou a reclamação trabalhista, com pedido de indenização de 200 mil.
A Vale procurou se isentar de culpa alegando que não era a empregadora e que adotava controles preventivos eficientes. A Miner, por sua vez, afirmou que o operador foi contratado por ela somente depois do aparecimento dos sintomas da doença.
A perícia médica confirmou que o operador era vítima de silicose de origem ocupacional, pela exposição à sílica, e atestou incapacidade total para o trabalho em mineração subterrânea. A CAT emitida pela Miner, ratificada pela Previdência Social, também confirmou a doença, pela mesma razão. E o mapeamento de risco feito pelo Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador (Cesat) apontou condições inadequadas e insalubres dos trabalhadores da Vale, entre elas exposição à poeira suspensa em excesso. Com base nesses documentos, o juízo da Vara do Trabalho de Conceição do Coité (BA) deferiu a indenização, fixada em R$ 100 mil.
Read More!